quinta-feira, 19 de março de 2009

Estudo liga deficiência de vitamina D a mal de Parkinson

Da BBC

Um estudo conduzido por pesquisadores americanos sugere que pessoas que sofrem do mal de Parkinson têm deficiência de vitamina D.



A equipe, da Universidade Emory, examinou os níveis de vitamina D em 100 pessoas com Parkinson, 100 com mal de Alzheimer e 100 idosos saudáveis.



Eles perceberam que 55% dos pacientes de Parkinson tinham níveis insuficientes de vitamina D, em comparação com 41% dos pacientes com Alzheimer e 36% dos idosos saudáveis.



Os especialistas, cujo estudo foi publicado na revista especializada "Archives of Neurology", não souberam explicar se a deficiência da vitamina é a causa da doença ou resultado dela.



A vitamina D pode ser encontrada em alguns alimentos, como salmão e atum, mas sua principal fonte de absorção é a luz do sol.



Entretanto, a habilidade de processar a vitamina diminui com a idade, fazendo com que os idosos fiquem mais vulneráveis à deficiência.



Teorias
Uma das teorias científicas defende que pessoas com Parkinson ficam particularmente vulneráveis à falta de vitamina D porque sua condição não lhes permite passar muito tempo do lado de fora.



No entanto, outros cientistas acreditam que baixas taxas de vitamina D estejam relacionadas à causa da doença.



Os cientistas dizem ter se surpreendido com os resultados da pesquisa, já que os voluntários eram residentes da região sudoeste dos Estados Unidos, onde a luz do Sol está presente em grande parte do ano.



A coordenadora da pesquisa, Marian Evatt, disse ser "intrigante descobrir que a insuficiência de vitamina D pode ter uma ligação única com o mal de Parkinson".



A doença de Parkinson afeta as células nervosas em várias partes do cérebro, principalmente as que usam o mensageiro químico dopamina para controlar os movimentos.



Os principais sintomas da doença são tremores, rigidez e lentidão dos movimentos, que normalmente podem ser tratados com ingestão de dopamina.

Fonte: G1.COM

Nenhum comentário: