segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

ADEFOLHA Número 05 Agosto 2007


EDITORIAL

Oferecemos gratuitamente aos associados, familiares e a comunidade carente os seguintes encaminhamentos e atendimentos:
• Avaliação e Cadastro.
• Transporte coletivo para o associado e acompanhante se necessário.
• Transporte Interestadual para pessoa que porta deficiência.
• Oftalmologia / Fisiatria / Ortopedia / Traumatologia / Fisioterapia / Psicologia.
• Atividade física / Cursos variados.
• Consulta Jurídica / Biblioteca Comunitária.
• Palestras e Entretenimento.
• Doação: Cesta básica, Roupa Calçado, etc. Obedecendo a critério de demanda e avaliação.
• Capacitação e Inserção no mercado de Trabalho.
• Encaminhamento para outras Instituições.

A Direção
Dúvida, reclamação, sugestão ou elogio:
Fone: (34) 3210-0354 - nos dias e horários de atendimento. E-mail: adefuberlandia@yahoo.com.br
Central de Atendimento: Rua: João Pereira da Silva 617 (antiga 9) Bairro: Santa Mônica - CEP: 38. 408. 198

Confira a PROGRAMAÇÃO ABAIXO:
E
CURSO BÁSICO DE VIOLÃO

Toda terça - feira das 16:00 às 17:00 ( horas )

PÚBLICO ALVO: Associado, Familiar e Comunidade.

INVESTIMENTO: O violão e interesse em aprender.

PROFESSOR: ADELINO
LOCAL: ADEF
CURSO BÁSICO DE CROCHÊ NO CORDÃO

Toda terça - feira das 14:00 às 16:00 ( horas )

PÚBLICO ALVO: Associado, Familiar e Comunidade.

INVESTIMENTO: interesse em aprender.

PROFESSORA: MARIA APARECIDA
LOCAL: ADEF

TEMOS VAGAS GRATUITAS PARA INFORMÁTICA E OUTROS CURSOS MINISTRADOS FORA DA ADEF.
SOMENTE PORTADORES DE DEFICIENCIA.
INFORMAÇÕES e INSCRIÇÕES:
TODA QUINTA – FEIRA DAS 13:00 ÀS 16:00
Local: ADEF

CANTINHO DO LEITOR

O trabalho criado e desenvolvido em bases sólidas é capaz de transpor barreiras e realizar sonhos...
Márcia Tânia Silveira.
Quando você encontrar uma pessoa em cadeira de rodas...

Se a conversa continuar por mais tempo do que só alguns minutos e for possível, lembre-se de sentar, para que você e ela fiquem com os olhos num mesmo nível. Para uma pessoa sentada, é incômodo ficar olhando para cima por muito tempo.
Não se acanhe em usar palavras como "andar" e "correr". As pessoas que usam cadeira de rodas empregam essas mesmas palavras.
Não vá segurando automaticamente a cadeira de rodas. Ela é parte do espaço corporal da pessoa, quase uma extensão do seu corpo. Agarrar ou apoiar-se na cadeira de rodas é como agarrar ou apoiar-se numa pessoa sentada numa cadeira comum. Isso muitas vezes é simpático, se vocês forem amigos, mas não deve ser feito se vocês não se conhecem. Esteja atento para a existência de barreiras arquitetônicas quando for escolher uma casa, restaurante, teatro ou qualquer outro local que queira visitar com uma pessoa em cadeira de rodas.

A frustrante arte de saber e não conseguir praticar
Muitas pessoas me relatam que sabem muito a respeito de vários assuntos, sejam eles relacionamentos ou outro qualquer, mas no momento de colocar em prática esse conhecimento, algo realmente dá errado.
Mas o que será que acontece?
A grande verdade é que reunir muito conhecimento sem praticá-lo, é como entrar na igreja, receber o sermão do dia, e sair xingando os outros, na verdade o grande teste é a própria vida.
Dizer que sabe e não consegue praticar é realmente frustrante, mas existe algo maior nisso, a grande e absoluta verdade é que você não acredita no que aprendeu ou no que realmente crê.
Inês uma senhora na casa dos seus 40 anos, se separou recentemente, o esposo a deixou para ficar com outra mulher, mais jovem, por incrível que possa parecer, essa cena se repete diariamente, acabando por se tornar corriqueira.
Frustrada, chateada e com muitas lágrimas pela frente, Inês não sabe como se comportar diante do fato da separação, me disse que sabia tudo, que não pode ter apego, que não pode ter raiva, que não pode ligar, que não pode...
Eram muitos “não pode”, e muitas regras em que ela não acreditava.
No nosso primeiro encontro ela me disse que sabia muito sobre separação, pois tinha muitas amigas que se epararam, e ela tinha uma infindável lista de “não pode”, como uma trilha para eliminar o sofrimento.
É certo que uma lista não iria eliminar as dores, talvez aliviar, mas seria muito difícil seguir cada passo, então lhe dei o direito de ser como ela realmente era, sentir raiva e depois entender, ter o grande apego e depois entender, ligar no meio da noite, mas depois entender, brigar, relutar , mas depois entender.
Num espaço curto de tempo ela percebeu que estava com raiva dela mesma, brigando com ela mesma, se apegando a ilusões e se frustrando mais e mais, não havia outra solução, senão ela mesma se fazer entender.
A grande noite longa da dor foi abreviada, agora ela tinha conhecimento e prática, sabia o que realmente era bom e o que realmente não era, assim ela poderia escolher.
Muitas pessoas que se encontram nesse momento difícil, dividem a mente com diversas e diferentes opiniões, alguns dizem de um jeito, outros dizem do outro, o grande vilão da estória é ouvir aquilo que queremos ouvir e não a verdade que esta embaixo escondida de nós por receio de nos trazer mais sofrimento.
Eu tenho apenas um momento de sabedoria para lhe ofertar, não é uma opinião, é uma verdade, pode não ser absoluta, mas irá auxiliá-la muito, nesses momentos de conflito o seu Universo interior esta enviando uma mensagem, ela é simples e possui efeitos extremamente salutares:
- Pare, dê um tempo para você, nada mais, apenas um tempo.
Tendo esse tempo em mãos, muitas coisas se encaixarão por si só, tudo ficará mais claro, suas respostas virão, e você poderá tomar decisões assertivas, com menos precipitação e dor, portanto eis a grande e simples lição, conhecimento unido a prática, apenas pare e deixe vir à calma interior, você então estará próxima das atitudes ponderadas e da firme convicção do caminho correto.
Sucesso em sua jornada.

ENVIE-NOS SEU POEMA, MATÉRIA, TEXTO OU SUGESTÃO PARA

O NOSSO CANTINHO DO LEITOR.
FIQUE ATENTO

Ajude-nos a ajudar a ADEF
Fazendo uma doação:
Agencia 0161
Conta número 366–0
Operação 022
SEJAM BEM VINDOS A NOSSA CASA!

Nenhum comentário: