ADEFOLHA Número 06 Setembro 2007


EDITORIAL

Oferecemos gratuitamente aos portadores de deficiência, os seguintes encaminhamentos e atendimentos:
• Avaliação e Cadastro.
• Transporte coletivo para o associado e acompanhante se necessário.
• Transporte Interestadual para pessoa que
• Oftalmologia / Fisiatria / Ortopedia / Traumatologia / Fisioterapia / Psicologia.
• Atividade física / Cursos variados.
• Consulta Jurídica / Biblioteca Comunitária.
• Palestras e Entretenimento.
• Doação: Kit básico de alimento, Roupa Calçado (usados). Obedecendo a critério de demanda e avaliação.
• Capacitação e Inserção ao mercado de Trabalho.
• Encaminhamento para outras Instituições.

A Direção
Dúvida, reclamação, sugestão ou elogio:
Fone: (34) 3210-0354 - nos dias e horários de atendimento. E-mail: adefuberlandia@yahoo.com.br
Central de Atendimento: Rua: João Pereira da Silva 617 (antiga 9) Bairro: Santa Mônica - CEP: 38. 408. 198

Confira a PROGRAMAÇÃO ABAIXO:
E
CURSO BÁSICO DE VIOLÃO

Toda terça - feira das 16:00 às 17:00 ( horas )

PÚBLICO ALVO: Associado, Familiar e Comunidade.

INVESTIMENTO: O violão e interesse em aprender.

PROFESSOR: ADELINO
LOCAL: ADEF
CURSO BÁSICO DE CROCHÊ NO CORDÃO

Toda terça - feira das 14:00 às 16:00 ( horas )

PÚBLICO ALVO: Associado, Familiar e Comunidade.

INVESTIMENTO: interesse em aprender.

PROFESSORA: MARIA APARECIDA
LOCAL: ADEF

TEMOS VAGAS GRATUITAS PARA INFORMÁTICA E OUTROS CURSOS MINISTRADOS FORA DA ADEF.
SOMENTE PORTADORES DE DEFICIENCIA.
INFORMAÇÕES e INSCRIÇÕES:
TODA QUINTA – FEIRA DAS 13:30 ÀS 16:00
Local: ADEF

OFERECEMOS GRATUITAMENTE AO FAMILIAR DO ASSOCIADO E A COMUNIDADE CARENTE OS SEGUINTES ENCAMINHAMENTOS E ATENDIMENTOS:

• Oftalmologia / Cursos variados.
• Consulta Jurídica / Biblioteca Comunitária.
• Doação: Kit básico de alimento.
• Roupa Calçado (usados). Obedecendo a critério de demanda e avaliação.
• Inserção ao mercado de Trabalho.
• Encaminhamento para outras Instituições.

* Obedecendo à demanda, carência e urgência.

CANTINHO DO LEITOR

O trabalho criado e desenvolvido em bases sólidas é capaz de transpor barreiras e realizar sonhos...
Márcia Tânia Silveira.

“Minimizar os efeitos do tempo e melhorar a Auto-Estima já é uma realidade segura e acessível.”
Colaboradora: Adriana (associada)

ENVIE-NOS SEU POEMA, MATÉRIA, TEXTO OU SUGESTÃO PARA O CANTINHO DO LEITOR.


Quando você encontrar uma pessoa surda...
Fale de maneira clara, distintamente, mas não exagere. Use a sua velocidade, a não ser que lhe peçam para falar mais devagar. Use um tom normal de voz, a não ser que lhe peçam para falar mais alto.
Fale diretamente com a pessoa, não de lado ou atrás dela. Faça com que a sua boca esteja bem visível. Gesticular ou segurar algo em frente à boca torna impossível a leitura labial. Quando falar com uma pessoa surda, tente não ficar de frente para a luz (como por exemplo de uma janela); assim fica difícil ver o seu rosto, que vai ficar como uma silhueta na luz.
Se você souber alguma linguagem de sinais, tente usá-la. Se a pessoa surda tiver dificuldade em entender, avisará. De modo geral, suas tentativas serão apreciadas e estimuladas.
Fale com expressão. Como as pessoas surdas não podem ouvir mudanças de tom que indicam sarcasmo ou seriedade, muitas delas vão depender das suas expressões faciais, dos seus gestos e movimentos do corpo para entender o que você está dizendo. Se estiver tendo dificuldade em entender a fala de uma pessoa surda, não se acanhe em pedir que ela repita o que disse. Se ainda assim não conseguir, tente usar bilhetes. Lembre-se de que seu objetivo é a comunicação: o método não importa, pode ser qualquer um.
Quando duas pessoas estão conversando em linguagem de sinais, é muito grosseiro andar entre elas. Você estaria atrapalhando e impedindo completamente a conversa.


FIQUE ATENTO

Ajude-nos a ajudar a ADEF
Fazendo uma doação:
Agencia 0161
Conta número 366–0
Operação 022
SEJAM BEM VINDOS A NOSSA CASA!

Nenhum comentário: